Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Novamente Geografando

Este blog organiza informação relacionada com Geografia... e pode ajudar alunos que às vezes andam por aí "desesperados"!

Novamente Geografando

Este blog organiza informação relacionada com Geografia... e pode ajudar alunos que às vezes andam por aí "desesperados"!

Visto de cima - Concentrador Solar Gemasolar em Sevilha

Mäyjo, 13.06.18

Gemasolar_Thermosolar_Plant_reduced.jpg

O Concentrador Solar Gemasolar em Sevilha, Espanha, têm 2650 espelhos heliostáticos que concentram a energia térmica do sol para aquecer o sal derretido que flui através de uma torre central de 140 metros.

O sal fundido circula então da torre para um tanque de armazenamento, onde é usado para produzir vapor e gerar eletricidade.

No total, a instalação substitui aproximadamente 30000 toneladas de emissões de dióxido de carbono por ano.

 

Fonte da imagem: DigitalGlobe

UZBEQUISTÃO: UM FORNO SOLAR QUE PODE DERRETER METAL

Mäyjo, 29.04.15

Um forno solar uzbeque

 

Cidade norueguesa recebe sol de Inverno pela primeira vez

Mäyjo, 20.11.13

Cidade norueguesa recebe sol de Inverno pela primeira vez (com FOTOS)

 

Na cidade industrial de Rjukan, na Noruega, os invernos nunca mais serão os mesmos. Este ano, pela primeira vez, a cidade receberá Sol entre Setembro e Março, devido a três espelhos gigantes colocados no topo da montanha, e que irão reflectir a luz para o centro da cidade.

Na verdade, a ideia já tem 100 anos, mas só agora foi posta em marcha. Situada no vale de Telemark, Rjukan é conhecida pela ausência de sol nos meses de Inverno. Até agora, como pode ver pelas fotos abaixo.

Durante um século, os habitantes de Rjukan habituaram-se a subir ao topo da montanha, no Inverno, para apanhar alguns raios de Sol. Para tal, a cidade construiu mesmo uma infra-estrutura com cabos que liga o vale ao topo da montanha.

Agora, e com a ajuda de helicópteros, três espelhos gigantes foram colocados a 450 metros da cidade, proporcionando, pela primeira vez, o gosto do Sol de Inverno.

A ideia foi sugerida há 100 anos por um trabalhador de uma central hidroeléctrica das redondezas, mas só agora foi accionada. “É verdadeiramente fantástico estar na praça e sentir o calor. Esta infra-estrutura é para as crianças pálidas de Rjukan”, explicou Steinar Bergsland, o presidente da câmara da cidade.

Em 2006, a cidade italiana de Viganella resolveu da mesma forma um problema similar. Uma delegação da cidade norueguesa visitou a cidade italiana e ficou impressionada com o resultado final. Agora, a população de Rjukan pode finalmente apreciar o calor incrível do Sol de Inverno.

 

 

in: Green Savers